Resgate da autonomia por meio do empreendedorismo

Resgate da autonomia por meio do empreendedorismo

Cerca de 90 mulheres participam de capacitação voltada ao empreendedorismo feminino. Próximo curso ocorre no fim de junho

“Primeiro, eu fiz um curso de design de sobrancelhas. Agora, esse terminei de gestão e vendas”, conta a empolgada microempresária Dayanne Aparecida de Souza, de 28 anos. A moradora de Arniqueiras abriu há cerca de um mês o Sentire Espaço de Beleza, em Águas Claras. Ela e a sócia Claudia Nicácio, 40, são algumas das quase 90 participantes da terceira edição do Mulheres Empreendedoras, capacitação profissional gratuita voltada para o público feminino do Distrito Federal. Neste sábado, 28, a ação ocorreu no Instituto Formar, no Areal.

São quase 300 mulheres formadas pelo projeto ao longo de três edições. E o próximo já tem data marcada. Ocorre no último sábado de junho, no Gama. Nas próximas semanas, o Instituto Reciclando o Futuro (www.reciclandoofuturo.com.br) vai divulgar mais informações a cerca da inscrição, totalmente gratuita.

“Muitas das mulheres atendidas por nós relatava ter l sofrido alguma violência doméstica, e muitas não conseguiam se livrar dessa situação devido à econômica em relação ao companheiro”, explica a fundadora do Reciclando o Futuro, Renata d’Aguiar. “A pandemia veio como um agravante, aumentando ainda mais o desemprego, principalmente, entre nós, mulheres”, completa.

Com base nesses dois motivos, Renata d’Aguiar decidiu montar parcerias com a iniciativa privada para promover mensalmente o Mulheres Empreendedoras. Durante uma manhã de imersão com especialistas em vendas e gestão, elas recebem um certificado que às torna apta para atuarem em diversas áreas comerciais. Além disso, Lapós a capacitação, as participantes saem com um mostruário com dezenas de semijoias, com meta de venda de R$ 500. “É delas. A ideia é que, após o curso, já comecem o próprio negócio”, explica a idealizadora do curso. “Temos meninas com o quinto mostruário já, pois elas podem voltar e continuar as vendas”.

Como contrapartida e para incentivar que continuem empreendendo, ao final das vendas, elas devolvem 50% do custo do produto e pegam outro kit.

“Vamos mesclar tudo o que aprendemos e investir todo conhecimento no nosso negócio de beleza, estética e bem-estar”, finaliza a microempresária Claudia Nicácio sobre o salão recentemente montado na Quadra QS 6, 420 A, lote 24, casa 1, em Areal/Águas Claras.