Doar sangue é um ato de amor

Doar sangue é um ato de amor

Nesta terça-feira, 14 de junho, comemora-se o Dia Mundial do Doador de Sangue

Quando se fala em solidariedade, logo vem à mente a doação de alimentos e objetos. Entretanto, é possível doar vida.

O Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado nesta terça-feira (14), convida a essa reflexão. A data faz parte do calendário da campanha Junho Vermelho.

Ao contrário do que muita gente pensa, o sangue humano não atende somente vítimas de situações emergenciais, a exemplo de acidentes. O material também é imprescindível para a vida de pessoas que passam por um longo período de tratamento, como é o caso de Fernando Fidelis.

O site g1 contou a história do assessor parlamentar. De acordo com a matéria, Fidelis descobriu, há 10 anos, que tinha anemia falciforme e episódios de acidentes vasculares cerebrais (AVC).

Agora, aos 41 anos de idade, o blogueiro comparece ao Hospital de Base de Brasília a cada 20 dias, para receber transfusões. "Só tenho gratidão por cada pessoa que doa. Somos irmãos de sangue, literalmente", declarou Fidelis ao g1.

"Doar sangue é um exercício de empatia"

A prática da doação de sangue é uma prova de amor ao próximo. É o que acredita a fundadora do Reciclando o Futuro, Renata d'Aguiar.

Para ela, quem doa sangue dá um pouco de si para que outras pessoas tenham uma melhor qualidade de vida. "É um exercício de empatia", complementa a ativista social fundadora do Instituto.

Quem pode doar sangue e como?

Para doar sangue no Distrito Federal, é necessário agendar previamente um horário no Hemocentro de Brasília. A medida está em vigor em virtude da pandemia de covid-19, para controlar o fluxo de pessoas que aguardam pela coleta. 

O agendamento é feito pelo site agenda.df.gov.br ou pelos telefones 162 (opção 2) ou 0800 644 0160. O horário do atendimento telefônico é de segunda a sexta, das 7h às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, das 8h às 18h

Também é possível fazer a doação em grupo. Neste caso, a marcação de horário acontece pelos telefones (61) 3327-4413 ou (61) 3327-4447, sempre de segunda a sábado (exceto feriados), das 7h às 18h.

Para quem desembarca na Rodoviária do Plano, um ônibus fica disponível para transportar doadores gratuitamente até o Hemocentro. São nove viagens até o centro hospitalar, com saídas a cada uma hora, entre 8h30 e 16h30.

Para doar sangue, é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 51 kg e estar saudável. Quem passou por cirurgia, exame endoscópico ou adoeceu recentemente, a recomendação é consultar o site do Hemocentro para saber se está apto a doar sangue.

Quem teve gripe deve aguardar 15 dias após o desaparecimento dos sintomas para poder doar sangue. Quem teve covid-19 deve aguardar 10 dias após o fim dos sintomas, desde que sem sequelas. Se assintomático, o prazo é contado da data de coleta do exame.

Já quem teve contato com pessoa diagnosticada ou com suspeita de Covid-19 nos últimos 10 dias fica impedido de doar sangue por sete dias após o último contato com a pessoa.